Olá!

O post de hoje é para quem quer conhecer a área de testes de software.

Blog: O que faz um analista de testes?

O analista de teste é o profissional responsável pela modelagem, elaboração dos casos de testes e elaboração dos scripts de testes.
É o responsável por identificar os itens de testes alvo a serem avaliados pelo esforço de teste, definir os testes que devem ser necessários, coletar e gerenciar os dados e avaliar os resultados.

Blog: Quais conhecimentos técnicos são importantes para o analista de testes? Um analista de testes precisa saber programar?
Não, um analista de testes não precisa saber programar, mas é interessante que tenha conhecimento de lógica para que seja possível elaborar scritps de testes automatizados.
Um bom analista de testes deve ter as seguintes qualidades: ser explorador, criativo, perfeccionista e persuasivo.
Ele precisa conhecer técnicas de modelagem de testes, todo o processo de teste, UML , ferramentas de testes e noções de banco de dados.

Blog: Quais são os tipos de testes de software?

  • Teste funcional – Valida as funções do sistema.
  • Teste de regressão – Verifica se as partes já testadas não foram afetadas por alguma alteração.
  • Teste de volume – Valida se a aplicação suporta grandes quantidades de dados.
  • Teste de segurança – Garante que os dados possam ser acessados apenas por alguns atores.
  • Teste de interface – verifica a interação do usuário com a aplicação para garantir acesso e navegação apropriadas.
  • Teste de usabilidade – Valida a facilidade de uso da aplicação pelos usuários.
  • Teste de integridade – Testa a resistência do sistema a falhas.
  • Teste de estrutura – Avalia a adequação do sistema ao seu design, garante que os link estejam conectados e que o conteúdo apropriado seja exibido.
  • Teste de estresse – Testa o sistema sob condições extremas de uso, testa grandes quantidade de dados.
  • Smoke test – é um teste rápido realizado no sistema, feito em uma única passagem, em geral são utilizados scripts automatizados.
  • Teste de avaliação de desempenho ou benchmark – Teste de comparação com outro sistema.
  • Teste de contenção – Verifica a possibilidade do sistema ter de lidar com a interação de vários atores com mesmo recurso.
  • Teste de carga – Testa o sistema em condições normal de uso. Como por exemplo: tempo de respostas as transações.
  • Perfil de desempenho – Monitora o andamento das transações para identificar “gargalos”.
  • Teste de configuração – Testa se a aplicação funciona em diferentes configurações de hardware ou software.
  • Teste de instalação – Testa se o sistema pode ser instalado conforme o esperado em diferentes configurações de hardware ou software.

Blog: De modo geral, como é feito o teste em uma fábrica de software?

O teste é executado como uma etapa dentro do processo de desenvolvimento de um sistema.
Na fase de levantamento de requisitos, onde se faz o plano de projeto, já se começa a elaborar o documento de plano de teste, nele consta o planejamento das principais atividades de teste, recursos e prazos.
Na fase de análise, enquanto o analista de sistema especifica o sistema, os casos de testes podem ser elaborados simultaneamente, em cima dos diagramas já elaborados pelo analista.
Na fase de construção, a cada Use case construído, um teste unitário poderá ser aplicado, uma vez construído, o teste é iniciado e os casos de testes poderão ser executados.
Os testes finalizam quando todos os casos de testes forem executados com sucesso e todas as incidências houverem sido corrigidas e testadas.

Blog: Hoje em dia é comum falar sobre automação de testes, qual a vantagem de usar esse método?

Sim, automatizar testes pode trazer vantagens como: os testes se tornam mais rápido de serem executados, redução do esforço manual de tarefas repetitivas e diminuição da chance de erro humano.
A automação de testes é um conceito que vem crescendo e é o sonho de toda a empresa, porém, o custo é alto, pois além de exigir ferramentas, é necessário ter mão de obra especializada para tal atividade.

Blog: Qual a importância de teste de software no processo de desenvolvimento?

A grande preocupação das empresas está em alcançar o mais rápido possível a eficiência nas operações, e para isso, investem cada vez mais em tecnologia. Elas buscam aperfeiçoar suas operações internas com sistemas informatizados, na qual o risco de um problema pode impactar de forma muito significativa no negócio.
Para minimizar cada vez mais esses riscos, as empresas de desenvolvimento de sistemas vêm se preocupando em atuar em um processo de qualidade de software, garantindo com isso o atendimento as necessidades dos clientes.
O processo de teste faz parte desse processo de qualidade, pois com a execução de testes é possível garantir a qualidade do produto final, se ele está conforme o que foi especificado e se atende todas as expectativas do cliente.

Blog: Quais certificações um analista de testes pode obter? As empresas valorizam esse tipo de certificado?

Sim, as empresas valorizam a certificação razão pela qual é um diferencial no currículo. Isso pode ser observado não só na área de testes mas nas demais áreas também.
Existe uma lista considerável de certificações de testes que o profissional pode ter, Cristiano Caetano reuniu as principais em seu blog, o link AQUI.

Blog: Quais livros e sites você indica para quem quer iniciar na área de testes?

Incialmente eu recomendaria uma leitura do livro Engenharia de Software – Uma abordagem Profissional (Roger S. Pressman), o livro enfatiza importantes processos e práticas da engenharia de software.

Um livro bom da área de testes que eu tenho e gosto de consultar é: Base de conhecimento em teste de software (Aderson Bastos, Emerson Rios, Ricardo Cristalli e Trayahú Moreira).
Os seguintes sites também são interessantes para quem quer aprender sobre testes:
http://www.qualister.com.br/blog

http://www.linhadecodigo.com.br/

A revista devmedia também publica artigos interessantes sobre testes:

Blog: Como está o mercado de trabalho para analista de testes?

A área de testes é uma área que vem crescendo. Apesar de ainda existirem empresas que não possuem um setor de testes, os profissionais dessa área são bem requisitados, existem muitas vagas no mercado de TI para Analista de testes, e leva o que tem mais experiência. 😉

Blog: Em relação a carreira, quais as opções para crescimento profissional de um profissional na área de testes?

O Analista de testes pode direcionar sua carreia para arquiteto de teste que é a pessoa responsável pela montagem da infraestrutura e ambiente de teste.
O Analista de teste pode se tornar um líder de projeto de teste, que é o responsável pela liderança de um projeto de teste específico, e a partir daí, se tornar um gerente de testes, que é o profissional responsável por gerenciar vários projetos de testes.

Blog: Você acredita que a automação dos testes pode fazer com que a procura por esse profissional diminua?

Não, porque a automação de testes não pode ser aplicada a qualquer projeto. Projetos com ciclo de vida pequenos, não vale a pena dedicar esforços para automatizar, uma vez que o tempo dispensado para isso pode atingir o tempo total do projeto. Além disso, os testes automatizados não podem substituir os testes manuais, já que ainda há situações que necessitam de tarefas intelectuais de análise e pensamento lógico. Testes automatizados não medem usabilidade do sistema.

Karin R. Coelho Quandt

Profissional com formação em Ciência da Computação, Especializada em Engenharia de Projeto de Software com mais de 8 anos de experiência em testes, possui amplo conhecimento em Usabilidade de Software.

Atua como Líder de testes na empresa CINQ Technologies.

Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *