Tecnologia

Por que os hackathons devem insistir em Software Livre

Olá!

Este texto foi escrito pelo Richard Stallman, ativista e criador do movimento Software Livre e traduzi para o Português para que mais pessoas pudessem ter acesso a ele, para ler o artigo original clique aqui.

Os Hackathons são um método aceitável da comunidade dar apoio ao desenvolvimento de projetos digitais. A comunidade convida os desenvolvedores para participarem de um evento que oferece uma atmosfera encorajadora, alguns recursos úteis, e a oportunidade de trabalhar em projetos úteis. A maioria dos hackathons escolhem o projeto que eles apoiarão, com base em critérios declarados.

Os Hackathons se encaixam no espírito de uma comunidade em que as pessoas adotam uma atitude de cooperação e respeito mútuo. O software que está de acordo com este espírito é software livre, livre como em liberdade. O software livre traz uma licença que dá aos usuários (incluindo programadores) liberdade para cooperar. Assim, os hackathons fazem sentido dentro da comunidade de software livre. Os projetos de design de hardware também podem e devem ser livres.

(more…)

Participe do Workshop de raspagem de dados com Python em Curitiba

Olá!

Estou muito feliz em organizar o Workshop de raspagem de dados com Python em Curitiba juntamente com o Professor Fernando Masanori. O nosso objetivo é aproximar especialmente as mulheres que não atuam na área de TI para aprender, tirar dúvidas e colocar a mão na massa com a linguagem de programação Python!

O workshop será gratuito, espero que você se inscreva e chame mais pessoas para participarem! Após fechar o período de solicitação de inscrição vamos selecionar as 70 pessoas que irão participar. Será enviado um e-mail para confirmar que você foi aprovada.

(more…)

Campus Party Pato Branco: eu vou e você?!

Olá!

Nesta semana, nos dias 14 e 15 de Outubro  vai acontecer a primeira edição da Campus Party em Pato Branco.

No sábado dia 14 às 15:30h vou estar no Palco Ciência e Inovação com a palestra “Você está construindo muros ou pontes?” para falar sobre desenvolvimento de software e como o espírito colaborativo do Software Livre pode nos fazer refletir sobre a forma como nós trabalhamos.


Para quem se interessa sobre o assunto pode cadastrar na atividade clicando no link AQUI.

E é claro, se você estiver por lá e quiser conversar sobre tecnologia, mulheres e computação é só avisar!

Participe da Open Innovation Business Contest

Olá!

A empresa Everis está organizando o Open Innovation Business Contest que é uma competição global de startups e vai contar com a participação de representantes de 14 países ao redor do mundo.

Realizado simultaneamente em 14 países, a Open Innovation Business Contest realizará pela segunda vez uma semifinal no Brasil, com foco em projetos de inovação empresarial em diversas áreas

Sobre o evento:

No Brasil, São Paulo será pela segunda vez a sede de uma das semifinais do concurso, que avaliará negócios que englobem Internet das Coisas (IoT), Big Data, Application Programming Interface (API), Inteligência Artificial (AI), Realidade Aumentada (AR) ou Realidade Virtual (VR), entre outras tecnologias. O negócio vencedor representará o País, concorrendo com outros selecionados nessa mesma etapa nas cidades de Tóquio, Madri, Barcelona, Londres, Lisboa, Milão, Melbourne, São Francisco, Toronto, Tel Aviv, Mumbai, Cingapura, Santiago e Guiyang.

(more…)

Aprenda a Hackear Dados Públicos com Python

Olá!

Se você gosta de analisar dados vai gostar dessa dica! No dia 7 de outubro vai acontecer uma oficina gratuita sobre raspagem de dados.

Ementa do curso:

1. Manhã: introdução à programação com Python. 2. Tarde: iremos responder as perguntas. Quanto o Brasil gastou na Copa do Mundo. Quantas escolas públicas existem, em funcionamento, sem água, luz e esgoto. Como é a evolução do PIB do Brasil, comparado ao do Chile e Uruguai. Quais são as postagens no Twitter em uma determinada região. Como extrair um texto de um PDF. Como é a evolução das menções da palavra “corrupção” no acervo da Folha. 3. Problemas interessantes, mais demorados: Análise das emendas propostas pelos deputados estaduais durante uma legislatura. Listar os funcionários da USP com ganho salarial acima do teto. Evolução da violência contra a mulher. Mapeamento dos refugiados venezuelanos no Amazonas e Roraima. Será que o Uber tem um serviço melhor nas regiões mais ricas de sua cidade.
Alguns exemplos que usam Dados Públicos: Os Discursos da Dilma, Brasil317, Instituto Constituição Aberta, Operação Serenata de Amor.

Local:

ThoughtWorks Belo Horizonte

Avenida dos Andradas, 3000 РSanta Efig̻nia, Belo Horizonte РMG, 30260-070

Belo Horizonte, Minas Gerais

Para fazer a sua inscrição clique AQUI

Como a comunidade Python trabalha em prol da diversidade?

Olá!

O Twitter é uma das redes sociais que mais uso, principalmente porque consigo saber de várias notícias em poucos minutos. E foi assim que vi um comentário do professor Fernando Masanori sobre como a comunidade Python é receptiva em relação a comunidade LGBTT.

Aproveitei o gancho para fazer uma entrevista sobre diversidade com ele, a Naomi Ceder que atua como chair da directoria da Python Software Foundation, ela  também é a co-fundadora do Trans*Code, um hackday para a comunidade trans, com eventos no Reino Unido, Suíça e EUA. (http://trans.tech, @trans_code) e a desenvolvedora de software Mirian Retka e já posso adiantar que ficou demais!

Blog: Como é o trabalho do projeto Python para promover a diversidade? é algo direcionado para o público LGBTTT ou abrange mulheres, negros e minorias em geral?
Naomi: O trabalho começou principalmente dirigido para as mulheres em geral. Então, à medida que o foco se ampliou, as pessoas LGBT e outras minorias tornaram-se mais visíveis e aceitas. Isso aconteceu primeiro nos EUA, mas agora também está acontecendo no Reino Unido, Europa, Brasil e outros paises.
Em 2014, na PyCon US, tivemos nosso primeiro encontro de Pythonistas LGBT e todos ficamos surpresos com o fato de que 15 de nós estivéssemos na conferência. Agora estamos muitos mais.
Fernando: Como a Naomi disse no seu Keynote na Python Brasil, as comunidades em cada país estão procurando promover não só a diversidade, mas também a inclusão de qualquer tipo de pessoas. Eu trabalho no grupo de trabalho que aprova pedidos de verba para projetos. A composição deste grupo dá uma ideia do esforço pela diversidade, onde você verá pessoas da África, Índia, América do Sul representadas. Em vários pedidos de verba para conferências, eu sou testemunha de que houve um questionamento para pedidos de eventos onde não houvessem poucas ou nenhuma mulher nas palestras. Além disso *nenhum* pedido é concedido a um evento, qualquer evento, que não tenha Código de Conduta. E não qualquer CoC, mas que possuam garantias mínimas, segundo um padrão adotado pela PyCon US.

(more…)