Olá!

O Paulo Santana fez um trabalho super bacana de tradução de um texto da Valerie Aurora sobre com incentivar as mulheres no Linux. Ele percebeu que os problema citados no texto que foi escrito em 2012 ainda não pertinente nos dias de hoje!

Lembro que quando comecei a ir para os meus primeiros eventos de Software Livre como o FISL em 2005, a Sulamita era uma referência em palestras sobre os problemas com preconceitos que as mulheres enfrentavam (e ainda enfrentam) na área de TI e especialmente nas comunidades de Software Livre. Ela liderava as LinuxChix Brasil, e obviavamente também era referência em palestras de assuntos técnicos diversos sobre Software Livre.

Decidi então fazer o download dos arquivos do HOWTO e revisar a tradução, fazendo pequenas correções para deixar o o texto mais claro e coerente.

Como citei anteriormente, o HOWTO foi escrito em 2002 mas é incrível como os problemas citados são ainda muito atuais. É bom lembrar que naquela época o principais meios de comunicação em grupo na internet eram as listas de discussões por email e os canais de IRC. Ainda não existiam redes sociais como Facebook e Twitter. Se por um lado ao longo dos anos a maioria dos homens está aprendendo a lidar de forma correta com a participação das mulheres e passando a respeitar suas opiniões, especificidades, etc, por outro lado as redes sociais potencializaram a voz daqueles que ainda insistem infelizmente em externalizar seus preconceitos.

Esse texto tem uma lista de dicas como as abaixo.

3.8. Sim – seja amigável

Quando as mulheres não estão sendo paqueradas, muitas vezes estamos sendo completamente ignoradas. Isto não é melhor. As mulheres novas em um grupo muitas vezes querem as mesmas coisas que homens querem – nós queremos nos sentir bem-vindas, nós queremos conversar sobre assuntos de interesse mútuo, nós queremos fazer amigos. Quando uma mulher diz alguma coisa, ouça e responda de maneira amigável. Inicie uma conversa e encontre um assunto que ambos estejam interessados em conversar. Não assuma que porque ela é uma mulher, ela tem opiniões ou interesses estereotipados como femininos, ao invés disto, mantenha a mente aberta e ouça as dicas sobre o que ela está interessada. Muito provavelmente, ela tem interesses além do cabelo, maquiagem e estrelas de cinema se ela está envolvida com o Linux.

Várias mulheres reclamam que todos os homens parecem ser capazes de conversar com elas sobre o porquê as mulheres se mantém longe dos computadores. Embora essa seja uma questão importante, as mulheres gostariam de conversar sobre outras coisas na maioria das vezes, e não gostaríamos de ser especialmente lembradas do quanto nós somos “estranhas” quando entramos pela primeira vez em um grupo. Espere até ela se enturmar e se sentir confortável antes de iniciar esse assunto se você tem curiosidade sobre ele.

3.10. Sim – incentive mulheres na computação

Ao invés de reclamar sobre a falta de mulheres, comece fazendo algo sobre isto. Leve as queixas das mulheres a sério (começando por este HOWTO), leia os estudos sobre porque as mulheres evitam computadores, matemática e ciências em geral, e encontre maneiras de ajudar a incentivar as mulheres. Seja incentivador e solidário quando outras pessoas discutirem as razões pelas quais as mulheres estão sendo expulsas da computaçao. Se você tiver a oportunidade, tente ser mentor de mulheres. Ser mentor significa guiar, incentivar, e aconselhar alguém sobre sua educação e carreira. Nem todo mundo está capacitado para orientar, e é difícil achar mentores e orientadas compatíveis, mas quando isto funciona, os resultados podem ser espetaculares. Entretanto, não pense em ser mentor como uma forma de encontrar uma namorada – tudo que um mentor ganha deste relacionamento é a glória refletida da sua orietada e a alegria de ver outra pessoa crescer.

Para quem quiser conferir é só acessar o link AQUI.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *