Python

Aprenda a Hackear Dados Públicos com Python

Olá!

Se você gosta de analisar dados vai gostar dessa dica! No dia 7 de outubro vai acontecer uma oficina gratuita sobre raspagem de dados.

Ementa do curso:

1. Manhã: introdução à programação com Python. 2. Tarde: iremos responder as perguntas. Quanto o Brasil gastou na Copa do Mundo. Quantas escolas públicas existem, em funcionamento, sem água, luz e esgoto. Como é a evolução do PIB do Brasil, comparado ao do Chile e Uruguai. Quais são as postagens no Twitter em uma determinada região. Como extrair um texto de um PDF. Como é a evolução das menções da palavra “corrupção” no acervo da Folha. 3. Problemas interessantes, mais demorados: Análise das emendas propostas pelos deputados estaduais durante uma legislatura. Listar os funcionários da USP com ganho salarial acima do teto. Evolução da violência contra a mulher. Mapeamento dos refugiados venezuelanos no Amazonas e Roraima. Será que o Uber tem um serviço melhor nas regiões mais ricas de sua cidade.
Alguns exemplos que usam Dados Públicos: Os Discursos da Dilma, Brasil317, Instituto Constituição Aberta, Operação Serenata de Amor.

Local:

ThoughtWorks Belo Horizonte

Avenida dos Andradas, 3000 – Santa Efigênia, Belo Horizonte – MG, 30260-070

Belo Horizonte, Minas Gerais

Para fazer a sua inscrição clique AQUI

Como a comunidade Python trabalha em prol da diversidade?

Olá!

O Twitter é uma das redes sociais que mais uso, principalmente porque consigo saber de várias notícias em poucos minutos. E foi assim que vi um comentário do professor Fernando Masanori sobre como a comunidade Python é receptiva em relação a comunidade LGBTT.

Aproveitei o gancho para fazer uma entrevista sobre diversidade com ele, a Naomi Ceder que atua como chair da directoria da Python Software Foundation, ela  também é a co-fundadora do Trans*Code, um hackday para a comunidade trans, com eventos no Reino Unido, Suíça e EUA. (http://trans.tech, @trans_code) e a desenvolvedora de software Mirian Retka e já posso adiantar que ficou demais!

Blog: Como é o trabalho do projeto Python para promover a diversidade? é algo direcionado para o público LGBTTT ou abrange mulheres, negros e minorias em geral?
Naomi: O trabalho começou principalmente dirigido para as mulheres em geral. Então, à medida que o foco se ampliou, as pessoas LGBT e outras minorias tornaram-se mais visíveis e aceitas. Isso aconteceu primeiro nos EUA, mas agora também está acontecendo no Reino Unido, Europa, Brasil e outros paises.
Em 2014, na PyCon US, tivemos nosso primeiro encontro de Pythonistas LGBT e todos ficamos surpresos com o fato de que 15 de nós estivéssemos na conferência. Agora estamos muitos mais.
Fernando: Como a Naomi disse no seu Keynote na Python Brasil, as comunidades em cada país estão procurando promover não só a diversidade, mas também a inclusão de qualquer tipo de pessoas. Eu trabalho no grupo de trabalho que aprova pedidos de verba para projetos. A composição deste grupo dá uma ideia do esforço pela diversidade, onde você verá pessoas da África, Índia, América do Sul representadas. Em vários pedidos de verba para conferências, eu sou testemunha de que houve um questionamento para pedidos de eventos onde não houvessem poucas ou nenhuma mulher nas palestras. Além disso *nenhum* pedido é concedido a um evento, qualquer evento, que não tenha Código de Conduta. E não qualquer CoC, mas que possuam garantias mínimas, segundo um padrão adotado pela PyCon US.

(more…)

Participe do Workshop Django Girls Porto Alegre

Olá!

Nos dias  17 (das 19h as 21h) e 18 (das 8h30 as 18h) de março vai acontecer o workshop Django Girls em Porto Alegre.

O Django Girls é um evento que propõe o ensino de ferramentas para meninas e mulheres construírem suas ideias! Nós acreditamos em promover a autonomia tecnológica entre as mulheres das mais diversas formas. Queremos dar a você uma oportunidade para aprender a programar e tornar-se uma mulher desenvolvedora, assim como nós!
Esse evento é para todas, não importa raça, religião, orientação sexual ou identidade de gênero. Nosso objetivo é sermos capazes de receber todas que buscam novidades e têm interesse em conhecer uma área nova. Todas serão muito bem-vindas!
Então, se você é uma mulher e quer entender como fazer websites, temos uma excelente notícia para você! O curso é para iniciantes, então não é necessário nenhum conhecimento prévio em desenvolvimento. Quem participar irá conhecer pessoas incríveis e ficar cheia de vontade de aprender mais sobre tecnologia.

Fonte:  Django Girls POA

O evento será no TECNOPUC que fica na Av. Ipiranga, 6681- Porto Alegre- RS

Se você quer participar como voluntário auxiliando a tirar dúvidas no evento você pode se inscrever clicando AQUI.

Para mais informações envie uma mensagem para portoalegre@djangogirls.com