A Bianca nasceu em São Paulo e atualmente mora em Sorocaba, ela é graduada em Tecnologia em Design de Multimídia, SENAC e pós-graduada em Arquitetura de Informação, pela FIT (Faculdade Impacta de Tecnologia). Hoje vamos aprender sobre design UX e dicas de livros, eventos e também sobre como se qualificar nessa área.

Blog: Qual a sua profissão?

Essa pergunta sobre profissão sempre me deixa confusa, haha! Em formulários daqueles que preenchemos em consultórios, etc., costumo dizer que sou designer, que é mais fácil. Dentro dessa área que convencionou-se a chamar de UX, eu prefiro me encaixar como Arquiteta de Informação, gosto de Designer de Interação e recentemente ouvi o termo “Problem Solver”, que gostei também 🙂

Hoje atuo principalmente no e-commerce que gerencio com mais um sócio – o Guilherme Serrano – , que é o Eu Compraria! e faço freelas para algumas empresas pela GS Solutions, especializada em soluções web.

Blog: Há quanto tempo você trabalha na área de Design UX?

Comecei meu primeiro estágio de design no primeiro ano da faculdade, aos 17 anos (hoje tenho 27). Acho que descobri Arquitetura de Informação lá pelos 19, mas desde os 13 – 14 anos já fazia cursos na área de web (HTML “na unha”, Flash, Dreamweaver – haha! – Fireworks) tinha blogs, os editava, etc. Então minha bagagem de entender como funciona, pensar nas melhores formas de apresentação de conteúdo e etc. vem de algum tempo já.

Blog: Conte um pouco sobre a sua história na área, o que levou a escolher essa área, se passou por alguma dificuldade na área e quando começou a trabalhar na área.

Meu pai trabalha há muitos anos no SENAC, então tive a sorte de poder fazer muitos cursos livres com bolsa. Eu não via a hora de fazer 13 anos para fazer os cursos voltados para computação, já que essa era a idade mínima. Comecei com Pacote Office e cada vez que um curso estava para terminar eu já pesquisava os próximos que começariam, tinha uma lista de cursos a fazer! Fiz curso de Photoshop (7!), Illustrator, Formação em Web Design, Pacote Macromedia…

Depois de todos esses cursos, foi um passo quase que natural escolher alguma graduação voltada a essa área, e no próprio SENAC tinha esse curso que chamava Design de Multimídia (hoje ele se chama Tecnologia em Produção Multimídia, com a grade um pouco diferente).

Quando soube que passei no vestibular, já coloquei o curso no meu CV e enviei para algumas empresas, no mesmo mês eu já estava contratada em um site de games, antes mesmo das aulas começarem! Antes de escolher o curso fiquei receosa que o mercado não absorveria tão bem um tecnólogo se comparado a um bacharel, mas durante todo o tempo que estive no mercado formal, jamais tive problemas para estar em boas empresas que eu escolhi.

Blog: Existe alguma mulher na área da TI que serve ou serviu de inspiração para você?

Agora pensando nessa pergunta, me lembrei de uma apresentadora do TechCrunch que eu achava demais há aaaanos, a Veronica Belmont, acho que ela foi a primeira mulher que falava de TI que prestei atenção e vi que existiam poucas conhecidas. Hoje acho muito inspirador todos os relatos de mulheres que trabalham na área, criam e buscam o que querem (e não só dentro da área de TI). Uma lista bacana pra se inspirar é essa de “35 mulheres com menos de 35 anos que estão mudando a indústria de tecnologia“.

Blog: Qual a indicação de um livro para iniciantes em design?

Design do dia a dia“, é um livro que abre a cabeça para ver o mundo do design aplicado. Gosto do Human Centered Design Toolkit (de graça!) da IDEO sobre Design Thinking também, pois design sem saber como ouvir o outro. Para quem quer conhecer profundamente Arquitetura de Informação <3, o Information Architecture for the World Wide Web, Designing Large-Scale Web Sites é maravilhoso.

Blog: Qual a indicação de um site de design UX?

São tantas coisas boas por aí! Recomendo acompanhar algumas comunidades no Facebook que sempre compartilham ótimos materiais como a UX Design e a Arquitetura de Informação. O site uxdesign.cc tem muitas referências, de livros a eventos e ferramentas.

Blog: Atualmente é bem comum a gente ver o termo design UX, mas qual é a diferença entre o design UI e o design UX?
UI é User Interface, ou seja, o design da interface em si.

Assim como o Design Thinking, que é uma prática que deve ser difundida em toda a equipe quando empresas desejam implementá-la, vejo o mesmo com UX, ou User Experience: deve ser um pensamento da equipe, ou seja, várias pessoas envolvidas em desenvolver uma boa experiência para o usuário, e isso inclui planejamento, passando pelo arquiteto de informação, designer, desenvolvedor, especialista em SEO e por aí vai.

Li uma frase esses dias do Donald Norman que diz o seguinte: “I invented the term [user experience] because I thought human interface and usability were too narrow: I wanted to cover all aspects of the person’s experience with a system, including industrial design, graphics, the interface, the physical interaction, and the manual. Since then, the term has spread widely, so much so that it is starting to lose its meaning.” – 1998. Podemos ver então que, em seu sentido original, UX engloba muitas áreas de um projeto.

Blog: Qual evento que você indica na área de design?

Não é especificamente de design, mas eu sou apaixonada pelo Campus Party – são tantas informações, assuntos interligados, grandes nomes de TI que é uma semana que muda seu ano, todos os anos!

Gosto muito dos eventos que o Google organiza também, como o DevFest – vale a pena procurar por GDG (Google Developer Group) na sua cidade e buscar eventos organizados por eles também, sempre tem coisa boa!

Blog: Você participa de algum grupo que promove a participação das mulheres na TI?

Participo de vários! Sou super entusiasta de estimular mais mulherem em TI . Faço parte do Women Techmakers de Sorocaba (iniciativa do Google que visa discutir e incluir mais mulheres na área) e fui mentora no Technovation Challange 2015 aqui em Sorocaba também, que é uma competição global para que meninas entre 11 e 18 anos desenvolvam um aplicativo desde seu planejamento até o desenvolvimento e publicação. Online, tenho gostado muito do grupo Mulheres Desenvolvedoras – Brasil – apesar de não ser minha área, sempre aparecem links e oportunidades legais, as meninas são ótimas!

Blog: Qual a sua mensagem de incentivo para as mulheres que trabalham na TI?

Persistam! Se por algum motivo estiverem pensando em desistir, procurem apoio, conversem, façam o possível para mudar – existem diversos grupos de mulheres de braços e ouvidos abertos para ajudar! Sejam exemplos para novas gerações e continuem até se sentirem orgulhosas!

Blog: Qual o seu contato para quem quiser trocar ideias?

Meu FB e meu email é contato.bianca@gmail.com

Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *