Olá!

Hoje tem post “TI por Elas”, vamos conferir a história da Salete Farias, que é professora de São Luis – MA. Hoje em dia não é fácil ser professor (a), principalmente no nosso país que possui muitos obstáculos na educação.

Embora existam essas dificuldades, é sempre bom lembrar que também temos pessoas dispostas a melhorar os nossos indicadores na educação, quem não teve um professor (a) que serviu como um bom exemplo? Confira a entrevista.

Blog: Qual a sua profissão?

Professora EBTT (Educação Básica Técnica e Tecnológica), exercendo função docente tanto no ensino Técnico como também no ensino Superior e atualmente estou Coordenadora do Curso Técnico em Informática do IFMA – Instituto Federal do Maranhão.

Ministro atualmente as disciplinas Introdução a Lógica de Programação com Python e Estrutura de Dados.

Blog: Qual a sua formação acadêmica?

Bacharel em Ciência da Computação – área em que atuo.

Licenciatura em Pedagogia – acabou ajudando na carreira docente.

Mestre em Ciência da Computação e Especialista em Gestão e Docência em Educação a Distância.

Blog: Conte um pouco sobre a sua história na área, o que levou a escolher a TI e o que você acha sobre o mercado de trabalho para TI.

Escolhi a TI na época porque era uma grande novidade e todo mundo só falava em computação, fiz o curso na Universidade Federal do Maranhão e era um curso ainda relativamente novo, tinha tido acesso a computadores em um estágio, que foi como meu primeiro emprego, mas era basicamente operação de micros. Resolvi prestar vestibular pra Ciência da Computação, sem ter realmente ideia do que me esperava, no começo achei tudo estranho, linguagens , códigos… mas acabei me apaixonando pelo curso, principalmente pelas disciplinas de Programação, dava um prazer imenso (e hoje ainda dá) transformar problemas reais em soluções computacionais. Ver aquelas linhas de código funcionando, fazendo com que a máquina te desse as respostas que você precisava e te ajudasse a fazer tudo mais rápido. Antes mesmo de terminar a graduação já estava trabalhando, na verdade durante toda a graduação trabalhei na área, sempre com Desenvolvimento de Sofwares. Quando formei, fui admitida na empresa em que era estagiária e acabei fomando o Núcleo de Tecnologia da Informação de lá. quando vi era a chefe de uma equipe de 4 pessoas. Foi tudo muito rápido.

O mercado de trabalho de TI hoje tem muitas alternativas, oportunidades, sempre fiquei sabendo mais do que acontecia no ramo do desenvolvimento e pouco sabia de outras áreas. Na minha turma da graduação éramos 5 ou 6 meninas, destas apenas 4 chegaram a concluir o curso, vejo isso como um fator pra ter poucas mulheres no mercado de TI por aqui. Poucas mulheres estudando, poucas atuando.

Blog: Tem alguma mulher na área da TI que serve ou serviu de inspiração para você.

Não tive referências de outras mulheres para começar na área, hoje luto para as que vieram depois de mim tenham referências e estou sempre apresentando palestras na minha Instituição para disseminar informações sobre mulheres e tecnologia.

Blog: Indicação de um livro para iniciantes em TI (não precisa ser livro específico para mulheres)

Eu sou dev rs, então sempre indico livros de programação, porque ao meu ver, programar é bom pra quem quer saber o que a tecnologia pode fazer por você, o que você pode obter da tecnologia, e também pra disseminar a seguinte ideia: “Você quer ser programado ou quer programar? Você quer apenas usar coisas prontas, ou você quer criá-las? “.

A programação te permite criar coisas, fazer o computador trabalhar pra você, fazer um determinado programa fazer o que você quer, o que você precisa, e não apenas usar o que já está lá. Também por isso sou a favor do Software Livre, de programas de Código Aberto, pra você saber o que esse programa faz e poder estudá-lo e se quiser modificá-lo depois.

Indico o livro Introdução À Programação Com Python – Algoritmos e Lógica de Programação para Iniciantes do Nilo Ney Coutinho Menezes, considero bom pra quem quer começar.

Blog: Indicação de um site de TI (pode ser para iniciantes ou não):

Eu indico o Codeacademy, uma boa maneira pra aprender a programar de forma gratuita e interativa (e tem em Português).

Como TI vai além de apenas código, sugiro a busca pela net de Projetos de Software Livre, se você não gosta de programar, pode se envolver em diversas outras áreas como Documentação, Tradução e Divulgação destes projetos, por exemplo.

Blog: Evento que você indica na área de TI:

Existem muitos eventos que eu indicaria hoje, o que me deixa muito feliz é que todos tem temáticas voltadas para a discussão de gênero. Indico a Campus Party, que tem assuntos em várias áreas do conhecimento e um número expressivo de mulheres como palestrantes e participantes, muito bom pra aprendizado e networking. Além deste, indico o FISL e os eventos promovidos por grupos de mulheres como o Mulheres na Tecnologia – MNT, além daqueles que promovem RodAda Hacker.

Blog: Uma mensagem de incentivo para as mulheres que trabalham na TI.

Sempre buscar o conhecimento, sempre. E aliado a essa busca, compartilhar o conhecimento com outras mulheres que trabalhem já na área e apresente a TI para aquelas que não a conhecem. Só assim pra fazer a participação das mulheres crescer nesse meio e nos sentirmos cadas vez mais inseridas, cada vez mais fazendo parte, cada vez mais atuantes e isso acaba sendo uma retroalimentação. Acredito em homens e mulheres trabalhando juntos, se as coisas não estão equilibradas, cabe a cada uma de nós sermos +1 pra nivelar essa balança. Não desistam, tentem. Se estão curiosas, descubram. Se não existe o que precisam, criem, inventem e reinventem. Acho que assim as coisas mudam.

Blog: Qual o seu contato para as pessoas que quiserem enviar uma mensagem?

Twitter: @saletefarias

Diáspora: saletefarias@diasporabr.com.br

Facebook: Salete Farias

Blog: http://www.garotascpbr.com.br

Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *